• Botão para acessar Certificado Digital
  • Botão para acessar Boa Vista SCPC
Botão para acessar Certificado Digital Botão para acessar Boa Vista SCPC
06/05/2022

São Paulo, a cidade dos trabalhadores

Em 2021, a capital paulista, sozinha, foi responsável por 12% das novas vagas de emprego em todo o País.

Nesta semana do Trabalhador, temos muitos motivos para comemorar, mas também desafios complexos que nos fazem seguir empenhados, lutando para melhorar a situação econômica e social de nossa cidade. 

Em 2021, São Paulo, sozinha, foi responsável por 12% das novas vagas de emprego em todo o País. 336 mil novos postos de trabalho foram gerados na capital, das 2,73 milhões de novas vagas no Brasil. O número expressivo de empregos criados e a retomada econômica têm sido possíveis, pois somos a melhor cidade para empreender no Brasil, de acordo com o Índice Cidades Empreendedoras (ICE) da Endeavor Brasil.

Somente este ano, a capital será responsável por 21% dos investimentos privados no Estado, estimados em R$ 27 bilhões, segundo o Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados).

Mesmo com o saldo positivo, muitos trabalhadores ficaram fora do mercado formal e viram como única oportunidade, o microempreendedorismo. Desde o início da pandemia, houve um crescimento de 30% no número de MEIs, alcançamos a marca de 1 milhão desses CNPJs.

Muitas são as políticas públicas oferecidas para os pequenos que empreendem por necessidade: atendimentos, mutirões de formalização, cursos, acelerações e, uma grande inovação, os 17 coworkings públicos localizados nos territórios mais vulneráveis.

Para o trabalhador que não conseguiu se beneficiar de uma dessas formas de gerar renda, nossos esforços durante a pandemia se concentraram no atendimento emergencial às famílias. Em 2021, foram atendidas 1,2 milhão de pessoas no programa de Renda Básica Emergencial da capital.

O impulsionamento do trabalho se dá através do atendimento aos trabalhadores, mas também do apoio aos setores produtivos. Para isso, a Prefeitura promoveu diálogos com todas as esferas do governo e setor privado para a retomada econômica no pós-pandemia, resultando no lançamento, neste ano, do Plano Municipal de Desenvolvimento Econômico, que prevê metas para os próximos dez anos. O Plano foi elaborado ouvindo mais de 400 entidades de classe.

Mas é importante termos em mente que, apesar das conquistas e de algumas perspectivas bastante positivas, ainda vivemos num cenário global preocupante.

Segundo projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI), a taxa de desemprego do Brasil deve ficar entre as dez maiores do mundo em 2022. Dentre esses excluídos, não podemos ignorar também uma realidade flagrante em grandes cidades do mundo todo: a população em situação de rua.

Um esforço conjunto dos governos municipais e estadual visa dar suporte à essa população. Nas últimas semanas, uma parceria foi anunciada para ofertar mais 10 mil vagas de um programa de Bolsas para inclusão social e qualificação deste público. Este lote significativo se somará às 10 mil vagas do Programa Operação Trabalho (POT) já disponibilizados pela prefeitura, totalizando no final de 2022 mais de 20 mil pessoas trabalhando e recebendo uma bolsa de até R$ 1.272. 

Outro desafio estrutural, que afeta grande parte dos trabalhadores, é a falta de qualificação profissional. Por isso, a Prefeitura também está empenhada na oferta de oportunidades, desde os mais jovens até os que buscam reorientar sua carreira. Contando com as ações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SMDET), Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e Tecnologia e Inovação (SMIT), temos a previsão de alcançar mais de 1 milhão de certificados 2021 e 2022. 

Por fim, é importante salientar que além dos esforços locais, é fundamental que políticas públicas nacionais sejam fortalecidas, especialmente as do Sistema Nacional do Emprego (SINE). Nesse sentido, merece destaque a união recente de aproximadamente 30 municípios de todo o Brasil, que estão constituindo um Fórum Nacional de Secretários Municipais do Trabalho (FONSEMT), para ampliar o protagonismo das cidades e melhorar sua interface com o recém recriado Ministério do Trabalho. 

Nesta semana do trabalhador, reiteramos o compromisso com todos eles, celebrando as conquistas, ampliando os esforços e vislumbrando tempos melhores para todos na cidade dos trabalhadores, rótulo que nos enche de orgulho, mas também de responsabilidades com o progresso do Brasil.

**As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do Diário do Comércio

 

FONTE: https://dcomercio.com.br/categoria/opiniao/sao-paulo-a-cidade-dos-trabalhadores

IMAGEM: Andrei Bonamin/DC