Formulário de Consulta

CÓDIGO:    SENHA:   
(Acesso restrito)

AC Certifica

20 dicas para você economizar em casa e no supermercado

Cortar gastos não é fácil, ainda mais em ano de inflação alta, o que torna o poder de compra menor. Em momentos como este, é necessário voltar a atenção para o controle do orçamentodoméstico, anotando cada despesa para, em seguida, estipular metas de redução de gastos.

O objetivo é que sobre dinheiro para fazer algo que se deseja. Pode ser a compra de um produto ou serviço no mês seguinte. Outra alternativa é ter o recurso em uma aplicação financeira, por um determinado período, para depois fazer uma viagem ou adquirir um bem de maior valor.

O orçamento, se feito de maneira adequada, também ajuda a evitar outro problema: gastar mais do que se espera com as despesas correntes ao longo do mês. 

Um levantamento do aplicativo de finanças pessoais GuiaBolso para o Diário do Comércio, mostra que, em agosto, os usuários extrapolaram os gastos com serviços de telecomunicações e itens no supermercado.

A pesquisa consultou os dados de 44 mil de um total de mais de 1 milhão de cadastrados. 

No aplicativo, os usuários podem fazer o orçamento geral do mês, mas também segmentar as despesas por categorias. 

Na comparação com o planejado, ou seja, com o dinheiro que os usuários do aplicativo estipularam como meta para gastar no mês, a variação foi um aumento de 43% nas despesas com serviços de telecomunicações, como celular, internet e TV por assinatura. 

No supermercado, o orçamento também estourou e os usuários desembolsaram 34% mais do que planejaram para o mesmo mês. 

Segundo o GuiaBolso, tem sido recorrente a extrapolação dessas despesas no orçamento previsto. Uma das razões é a falta de planejamento. A outra é a inflação alta mesmo. 

Muitos não sabem fazer o orçamento, ou seja, não têm ideia de quanto gastam em cada categoria na realidade para, depois, projetar uma redução adequada para o próximo mês. 

Na tarefa de fazer as anotações do orçamento, os aplicativos ajudam pela praticidade. No caso do GuiaBolso, há a entrada de despesas de forma automática, ou seja, vem direto do extrato bancário.  

O aplicativo sugere que o usuário adote a regra 50-15-35, que consiste em determinar que 50% do orçamento seja reservado para as despesas essenciais (com moradia, transporte, alimentação básica e outros).

Depois, recomenda que o equivalente a 15% da renda seja utilizada para pagar empréstimos e financiamentos e também guardados em aplicações financeiras. 

Como ninguém é de ferro, é muito importante que os 35% restantes possam ser distribuídos em gastos ligados ao estilo de vida, como compras, lazer, alimentação fora de casa e viagens. 

PERSISTA COM O ORÇAMENTO

A tarefa de deixar uma folga no orçamento está mais difícil do que nos anos anteriores. Um obstáculo é a inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que acumulou uma alta de 9,53% em 12 meses até agosto.

Os preços sobem, mas a renda nem tanto. Mas não desanime: esse é mais um motivo para começar a ter controle das finanças. Faça e refaça o orçamento sem desistir. 

Uma das razões que levam as pessoas a desistir de fazer o orçamento é a frustração que sentem ao comparar o que gastaram com o que planejaram gastar. É o que explica Fabio Araújo, especialista em educação financeira. 

Por isso, ele sugere que o orçamento seja feito ao contrário, ou seja, primeiro com a anotação de cada despesa realizada ao longo de 30 dias, de forma passiva e com disciplina. 

Depois, é preciso fazer uma análise de cada gasto e determinar um percentual de redução para cada um deles, como energia elétrica, supermercado e contas de consumo, por exemplo. 

É preciso tomar atitudes para o que plano dê certo, ou seja, apagar a luz com mais frequência vezes e pesquisar preços antes de comprar, por exemplo.  

Enquanto faz isso, sugere Araújo, é preciso anotar todos os gastos novamente durante 30 dias. Ao final desse segundo período, a chance será maior de ver um resultado animador. 

“O segredo é observar qual o comportamento do gasto na realidade nos primeiros 30 dias para depois fazer previsões reais de cortes junto com a família”, diz Araújo.

20 DICAS PARA CORTAR GASTOS

É preciso ser disciplinado e organizado, mas também criativo para cortar despesas, assim como mostra uma coletânea de 20 dicas que o Diário do Comércio selecionou do aplicativo GuiaBolso e do livroThe Complete Cheapskate (em tradução livre, O Completo Pão-Duro), da autora Mary Hunt. 

 

Indicado pelo educador financeiro Fabio Araújo em tempos de crise, o livro é voltado para quem está superendividado, que foi o que aconteceu com a autora – que levou 13 anos para sair do vermelho. 

O livro traz centenas de dicas para cortar despesas – algumas delas bem exageradas ou perigosas, como colocar sal no leite para durar mais ou fazer produtos de limpeza em casa.

Algumas estão relacionadas às emoções que interferem na decisão de consumo. Uma delas é evitar levar as crianças ao supermercado. E uma pesquisa recente, divulgada nesta segunda-feira (28/09),  mostra que 64% das mães não resistem aos apelos dos filhos e gastam mais mesmo. 

 

Fonte: http://www.dcomercio.com.br/categoria/financas/20_dicas_para_voce_economizar_em_casa_e_no_supermercado



<< Voltar

CONVÊNIOS

UTILIDADE PÚBLICA

CLIMA
PARCEIROS

Uni Castelo
REDE SOCIAL

Impostometro

Acesse www.impostometro.com.br e veja as arrecadações por estado ou município.

Logotipo rodapé ACI Descalvado